O papel do Big Data na prevenção de fraudes

O Big Data desempenha um papel fundamental na prevenção de fraudes, fornecendo às organizações as ferramentas necessárias para identificar e combater atividades fraudulentas de maneira eficaz.

Em primeiro lugar, a capacidade de processar grandes volumes de dados em tempo real permite a detecção rápida de padrões incomuns ou transações suspeitas. Isso é crucial, pois muitas fraudes ocorrem em frações de segundo, exigindo uma resposta imediata. Além disso, o Big Data possibilita a análise de dados provenientes de diversas fontes, incluindo transações financeiras, comportamento do usuário e dados demográficos.

A integração dessas informações proporciona uma visão mais abrangente e precisa do perfil do usuário, facilitando a identificação de atividades fora do padrão. Algoritmos avançados de machine learning e inteligência artificial aprimoram ainda mais a capacidade de detecção, aprendendo com padrões passados e adaptando-se continuamente a novas ameaças.

Outro aspecto relevante é a capacidade do Big Data de facilitar a identificação de tendências e correlações que podem indicar potenciais atividades fraudulentas.

Ao analisar grandes conjuntos de dados, é possível identificar padrões complexos que seriam difíceis de detectar por meio de métodos convencionais. Essa análise preditiva é crucial para antecipar e prevenir fraudes antes mesmo que ocorram.

O Big Data desempenha um papel crucial na autenticação e verificação de identidade. A utilização de dados biométricos, como impressões digitais e reconhecimento facial, combinada com análises de padrões comportamentais, fortalece os mecanismos de segurança e dificulta a falsificação de identidades.

O big data pode ajudar empresas e consumidores

De acordo com Vinicius Birkeland Aloe, Diretor de Crédito, Dados e Riscos do Agibank, para identificar um padrão de comportamento que gera a fraude, é necessário processar um conjunto de dados robustos e o Big Data tem justamente essa capacidade: usar um volume muito grande de informações de naturezas distintas – biometrias, geolocalização, imagens, comportamentos, etc. – para cruzar dados e reconhecer informações rapidamente, que geram insights valiosos, permitindo detectar e corrigir possíveis ameaças à integridade da empresa.

“Quando ficamos mais preparados e mais potentes com relação a prevenção a fraudes, costumo dizer que é um “ganha-ganha”, já que quando proporcionamos as melhores soluções e serviços para o cliente, ele é autenticado facilmente e consegue fazer as operações que deseja, ao mesmo tempo em que é protegido de tentativas de golpes, de invasão de conta ou transferências para contas de criminosos”, detalha.

“Isto é, os clientes ficam muito satisfeitos, as experiências ficam mais leves e esses fatores são extremamente positivos para as empresas”, explica. Contudo, o executivo acredita que não apenas o Brasil, mas o mundo todo, ainda tem muito a evoluir nesse sentido.

“Estamos falando de um tema que exige uma evolução constante e requer atenção diária de todo o mundo. Os criminosos se reinventam e criam formas de ataque o tempo todo – seja usando engenharia social ou outras tecnologias mais avançadas – e, por isso, precisamos investir cada vez mais em proteção de dados e estratégias de segurança para garantir um avanço contínuo em lógicas mais inteligentes, minimizando os riscos operacionais”, comenta Vinicius Birkeland Aloe.

O que se pode esperar a curto e longo prazo

Como já ocorre nos últimos anos, a sociedade pode aguardar uma evolução de novas tecnologias sendo aplicadas na prevenção a fraudes e na digitalização das experiências para autenticar os clientes de formas mais naturais.

Hoje em dia, fala-se muito sobre biometria facial, em reconhecimento de device (identificador anônimo e exclusivo composto por uma combinação de números e letras que está associado a um único dispositivo mobile) e padrão de vozes (ainda pouco disseminado aqui no Brasil).

“Já existem diversas empresas especializadas em perceber se um device foi, de alguma maneira, corrompido ou não, e a tendência é vermos um aumento no desenvolvimento de soluções de Big Data adaptadas para diferentes setores do mercado”, completa Vinicius Birkeland Aloe.

O profissional ressalta que o compromisso no Agibank é oferecer a melhor experiência possível para o cliente, e a companhia acredita que o único caminho para isso é ter um negócio sustentável, seguro e que esteja “bebendo” da fonte das melhores tecnologias.

“Dessa forma, conseguimos garantir produtos com as melhores experiências e, naturalmente, fazemos com que o nosso negócio prospere, cresça, seja saudável e sustentável não só para os clientes, mas também para os acionistas e para a sociedade”, finaliza Diretor de Crédito, Dados e Riscos do Agibank.

Previna-se agora mesmo!

Apesar dos avanços em big data, a cada 17 segundos existe uma tentativa de fraude no Brasil, segundo o Serasa. Imagina quantas pessoas deixam passar algumas coisas despercebidas e acabam caindo no golpe. Existem perfis de pessoas mais propensos a sofrerem fraudes, que são:

  • Pessoas entre a faixa de idade de 36 a 45 anos;
  • Com salário entre 2 até 4 salários mínimos;
  • Que moram nas regiões Sudeste e Nordeste do país.

Mas calma, não precisa entrar em pânico. Basta tomar alguns cuidados para se proteger e ficar alerta com certas situações. As indicações do Serasa são:

Desconfie dos testes on-line

Bastante populares nas redes sociais, são engraçadinhos e muito compartilhado entre amigos. A questão é que muitos desses testes, na verdade, são iscas para ter acesso a seus dados. Portanto, fique de olho e não caia na tentação de fazer todo teste que achar legal.

Cuidado com sites de compra

Checar a confiabilidade do site antes de fazer qualquer compra on-line é fundamental. Pesquise sobre a reputação da loja e procure entrar no site direto. Links com redirecionamentos podem encaminhar você para sites que podem roubar dados.

Tome cuidado em e-mails de alerta

Imagine, você abre a caixa de entrada e vê aquele e-mail em tom de alerta sobre uma dívida, sobre nome sujo, entre outros. Veja quem é o remetente do e-mail e entre em contato com a empresa imediatamente. Algumas empresas podem enviar a cobrança, mas o remetente tem que ser o divulgado oficialmente pela instituição.

Mantenha seus documentos por perto

Sempre que estiver no caixa de uma loja, não permita que levem seus documentos para longe de você. Às vezes, os atendentes podem pedir para conferir seus documentos, mas não deixe que eles sejam levados para longe da sua vista – é uma forma de se resguardar contra clonagens.

Atenção ao descartar cartões, documentos e contas

Antes de jogar contas antigas no lixo, cartões vencidos, documentos velhos, entre outros, rasgue tudo e picote o que for possível. Nunca jogue suas contas no lixo sem rasgá-las em pedacinhos. Isso evita que o papel caia nas mãos erradas.

A maioria das pessoas sabem dessas dicas, mas não as seguem e acabam caindo nessa situação. Uma fraude pode causar danos sérios à sua imagem e vida financeira, é importante se prevenir.

Pesquisar
Veja também:
Regulamentação da reforma tributária deverá ser enviada na próxima seman...
Igualdade salarial entre homens e mulheres
Fiesp debate se reforma trabalhista também se aplica a contratos anterio...
Wickbold e integrantes do Mulheres em Movimento colaboram com o Programa...