76% das empresas apontam que processos fiscais ficaram mais eficientes após uso de tecnologia

Visando compreender o cenário sobre o uso da tecnologia na área fiscal e como ela impacta o dia a dia das empresas brasileiras, a Dootax realizou seu 1° mapeamento nacional sobre os impactos da transformação digital na área fiscal e tributária. Após ouvir 117 companhias de nove estados brasileiros, a startup identificou que 76% delas ficaram com processos mais ágeis e eficientes após a adoção da tecnologia para automatização de tarefas fiscais.

Outra métrica interessante levantada pelo estudo relata que 38% das empresas entrevistadas apresentaram uma redução superior a 50% nos custos relacionados a multas, juros, duplicidades e outros erros tributários depois da implementação da plataforma. Deste montante, 26% afirmaram que a economia ultrapassou a marca dos 80%.

De acordo com o cofundador e CEO da Dootax, Yvon Gaillard, a pesquisa confirma uma percepção de que as corporações que investem na modernização de seus processos fiscais asseguram mais agilidade e eficiência em suas operações. “Processos manuais e repetitivos devem ser executados por robôs, que têm a capacidade de processamento infinitas vezes superior em relação aos seres humanos, sem contar que é muito mais fácil aumentar a capacidade de processamento dos robôs do que a contratação e treinamento da equipe”, atesta.

Gestão tributária ainda é um desafio Todo esse cenário se torna ainda mais valioso avaliando o contexto do país. Isso porque, no Brasil, os empreendedores enfrentam inúmeros desafios relacionados à gestão tributária. De acordo com um levantamento feito pelo Banco Mundial, as empresas brasileiras chegam a gastar 1.501 horas anualmente apenas para lidar com exigências fiscais.

É justamente pensando em combater essa realidade que 37% das corporações ouvidas pelo estudo afirmam que o principal motivo para ter contratado uma plataforma de automação fiscal foi aumentar a agilidade nos processos fiscais. E os resultados, nesse sentido, foram satisfatórios, já que 56% das companhias relataram que o aumento na velocidade na execução de tarefas por parte da equipe fiscal foi superior a 50%.

Questionados sobre quais são os principais benefícios conquistados após a implementação da tecnologia dentro dos processos tributários, 23% das instituições apontaram a melhora na eficiência operacional, enquanto 22% citaram a otimização de tempo proporcionada à sua equipe. A maior organização na gestão da área fiscal (19%), o aumento da produtividade da equipe (14%) e a redução de erros (14%) foram outras vantagens destacadas.

Segundo Gaillard, os dados levantados pela análise retratam como o investimento em soluções automatizadas se tornou um enorme diferencial na jornada corporativa visando ao êxito na gestão fiscal. “A tecnologia dentro do setor tributário atua como protagonista na tarefa de auxiliar as companhias a atuar de maneira mais rápida, segura e organizada perante os seus processos e obrigações fiscais”, conclui.

Pesquisar
Veja também:
5 passos para melhorar a integração dos departamentos da empresa
IBGE: rendimentos de mulheres em 2023 é 20% menor que o dos homens
Nova Indústria Brasil é instrumento moderno e vai fomentar neoindustrial...
Oportunidade Única: PepsiCo Busca Talentos em Home Office