Panetone é item presenteável para maioria dos brasileiros

Setembro é tradicionalmente o mês de produção e distribuição de um item clássico do Natal: o panetone. Com foco em trazer cada vez mais embasamento mercadológico para seus associados, além de informações para o consumidor, a Abimapi (Associação Brasileira das Indústriasde Biscoitos, Massas Alimentícias e Pães & Bolos Industrializados) encomendou uma pesquisa exclusiva com a Kantar sobre o mercado de panetones no Brasil.

De acordo com o levantamento, cerca de 33 milhões de lares brasileiros consomem, em média, dois panetones por ano, gerando uma interação de mais de 65 milhões de vezes da indústria com o shopper, totalizando um faturamento de R$ 725 milhões e volume de vendas de 42,5 mil toneladas de panetones consumidas no período de novembro de 2022 a janeiro de 2023.

“Os dados mostram a importância dos panetones para a indústria de alimentos e para a economia do país. É uma categoria que movimenta milhões e alcança milhares de lares em todo o Brasil, gerando empregos e contribuindo para o nosso desenvolvimento econômico”, afirma Claudio Zanão, presidente-executivo da ABIMAPI.

Em 2022 o faturamento foi de cerca de R$ 806 milhões e foram vendidas 48 mil toneladas de produtos. “No final de 2022 atravessamos um cenário de inflação e de bolsos mais apertados, o que gerou desafios de ticket”, explica Zanão. “A expectativa é que, neste período sazonal (novembro de 2023 a janeiro de 2024), com a queda da inflação e aumento do poder de compra, a categoria cresça cerca de 5% em faturamento e 3% em volume de vendas”, pontua.

Melhoria do cenário econômico brasileiro (crescimento do PIB, estabilização de preços, menor taxa de desemprego, aumento da confiança do consumidor) aliados a dinamicidade da indústria – sempre inovando e buscando atender às necessidades dos consumidores – geram expectativas animadoras para esta sazonalidade de panetones, aponta a pesquisa.

“A expectativa é que, neste período sazonal (novembro de 2023 a janeiro de 2024), com a queda da inflação e aumento do poder de compra, a categoria cresça cerca de 5% em faturamento e 3% em volume de vendas”

Destaque para o atacarejo e panetone como item “presenteável”

A pesquisa da Kantar aponta que os canais “presentes” e “atacarejos” foram destaques. “Percebemos o atacarejo mudando o perfil de itens disponíveis para itens variados e diferenciados. O consumidor já enxerga esse canal com outro papel”, frisa Raquel Ferreira, Commercial & Clients Service Director BR Kantar. O canal “Presentes” apresentou crescimento em volume de 3,4%, o que representa mais de 1/3 do volume de panetones. 80,7% do volume de vendas é da versão de 400/500g.

Em relação aos perfis de compradores, está em alta os lares com indivíduos independentes e os monoparentais (em que residem o filho e apenas um responsável) que, juntos, representam 67,4% do volume de panetones presenteados. Já no Nordeste, destaque nos casais com filhos que têm uma concentração maior do formato recheado e em tipos de embalagem com melhor custo-benefício.

Esses números são reflexos do esforço da indústria, que inova constantemente em sabores e embalagens personalizadas todos os anos. “Essa evolução do canal ‘presentes’ se deu principalmente em torno do formato tradicional sem recheio ou cobertura por ser uma opção que traz um bom custo-benefício”, explica Claudio Zanão.

O panetone tradicional representa 87,7% do total em volume. Dentro do tradicional, a versão de frutas passa a ser a mais importante (passando de 43,1% em 2022 para 53,9% em 2023). Já os recheados representam 12,1% do total em volume. A versão “trufada” passa a ser a mais relevante em volume dentro dessa porcentagem (33,7%), seguida de chocolate (21,5%). Parcerias e exclusividades

Hoje o mercado de panetones traz muitas opções em sabores para o consumidor. Como vimos na pesquisa da Kantar, trata-se não só de diversidade, mas também de uma estratégia das marcas diante do apelo do panetone como item de presente.

Para Guilherme Osório, Diretor Comercial e Operações da Ofner, o momento para o produto é realmente animador. Segundo o executivo, para a categorias “empresas”, a Ofner espera um crescimento de venda de panetones de 20% a 30% para este ano. “O mercado reconhece o nosso conhecimento e tradição em panetones. Como item para presentes, uma categoria que trabalhamos há anos, a Ofner traz a solidez e a certeza para o cliente que ele irá presentear com qualidade e muito bom gosto”, pontua Osório.

Conheça o Mundo do CX

Nesse caminho, a Ofner aposta em parcerias que tragam ainda mais exclusividade e inovação. Um dos seus lançamentos para este ano é o Panettone Crème Brûlée, uma parceria exclusiva com o renomado instituto Le Cordon Bleu, famoso em técnicas de cozinha francesa. “Buscamos sempre unir inovação e o tradicional – e que fale com o consumidor atual. Essa parceria com o Le Cordon Bleu se dá não apenas com essa novidade que está sensacional, mas também com uma série de produtos que traz exclusividade e sabores incríveis para o mercado brasileiro”, revela Osório.

Enfim, o panetone, um clássico natalino, um alimento de origem europeia, já ganhou sua assinatura por aqui. Hoje, além de sua variação de sabores, há uma demanda grande por panetones sem glúten e de fermentação natural também. O consumidor busca hoje não só boas ofertas, mas também novidades. As marcas e a ABIMAPI reconhecem o potencial deste produto e cada vez mais seguem atentas em fomentar o sucesso do panetone no mercado no brasileiro.

Pesquisar
Veja também:
5 passos para melhorar a integração dos departamentos da empresa
IBGE: rendimentos de mulheres em 2023 é 20% menor que o dos homens
Nova Indústria Brasil é instrumento moderno e vai fomentar neoindustrial...
Oportunidade Única: PepsiCo Busca Talentos em Home Office