e@bimapi

Informações relevantes sobre o setor toda quarta-feira
 
 
Logotipo e@bimapi
 
 


Proporcionar negociações e financiamentos em toda a cadeia produtiva, industrial e logística do agronegócio, com um único título de crédito, que circularia em todos os mercados financeiros e de capitais com um modelo flexível para ajustes nos termos de contrato, garantias, liquidação, variação cambial e indexação.

Esse é o objetivo do Ministério da Agricultura com a nova Cédula de Crédito do Agronegócio (CCA), cuja aprovação está ainda em discussão embalada por cálculos que indicam potencial para alavancar algumas centenas de bilhões de dólares em todos os elos da cadeia.

O tema foi tratado durante um debate promovido por nós, em parceria com o SIMABESP, no último dia 10. Como convidado, recebemos José Angelo Mazzillo Júnior, Secretário-Adjunto de Política Agrícola do MAPA.

Mazzillo destacou que atualmente, tradings, cerealistas e revendas podem apenas comprar (Cédula de Produto Rural) CPR. ”Mesmo com avanços na CPR, a avaliação é que o título ainda não é suficiente para atender todo o setor, pois sua emissão é limitada e precisa estar vinculada a um produto rural. Já a CCA, vai abranger toda a cadeia. Poderá ser emitida, por exemplo, por empresas que produzem defensivos e fertilizantes, por indústrias de segunda transformação e até por quem transporta e comercializa diretamente para o consumo”.
 

CPR X CCA

CPR:
I. Agricultura, pecuária, floresta plantada pesca, aquicultura, derivados, subprodutos e resíduos, inclusive submetidos a beneficiamento ou primeira industrialização;

II. Conservação de florestas nativas e biomas, manejo de florestas nativas no âmbito do programa de concessão de florestas públicas ou outras atividades florestais definidas como ambientalmente sustentáveis.

CCA:
I. Agricultura, pecuária, aquicultura, pesca, silvicultura, extrativismo vegetal;

II. Comercialização, armazenagem, logística, beneficiamento e industrialização de produtos, derivados, subprodutos e resíduos das atividades do item 1;

III. Produção, comercialização, armazenagem e logística dos insumos e máquinas, e fornecimento de serviços necessários ao desenvolvimento dessas atividades;

IV. Conservação e manejo sustentável de quaisquer florestas nativas e biomas, restauração de biomas nativos e recuperação de pastagens degradadas;

V. Produção e distribuição de energia, implantação de infraestrutura de conectividade e de monitoramento climático, assistência técnica, extensão rural, moradia rural, gestão de recursos.

QUEM EMITE?

CPR: Produtor rural e indústria de primeira industrialização (frigorífico e usina de etanol, por exemplo).

CCA: Todos os agentes da cadeia do agronegócio – produtores, tradings, revendas de insumos, indústrias de defensivos e fertilizantes, transportadoras de cargos, usinas de beneficiamento de produtos do agro em geral, atacado e varejo.

O conteúdo está disponível na íntegra em nosso canal do YouTube (ABIMAPI Brasil).


ABIMAPI ENTREVISTA
Nesta edição recebemos o CEO da Vapza Alimentos, Enrico, abordando estratégias de mercado e perfil do “novo” consumidor.

 

 
ABIMAPI Entrevista
CEO da Vapza Alimentos, Enrico Milani, aborda estratégias de mercado e perfil do “novo” consumidor
 
Notícias
 
Venda de biscoitos e massas cresce 9% em 2020
 
A personalização é o grande trunfo do varejo
 
Associados
Pepsico cria novas turmas para programa de empreendedorismo feminino
NBA fecha com Mondelez e terá Oreo com logotipo das equipes
 

 

 
   
 

 
     
 
Boletim FAPETEC - Análise e conjuntura fevereiro 2021 Confiança da indústria cai fortemente em março, aponta CNI Entenda as diferenças entre o home office e o teletrabalho
 
     
     
     
 
Eventos
 
 


 


 

 

 
 
Redes Sociais e Novidades
 
 
Dia do Consumidor: confira as tendências que estão remodelando o consumo A ABIMAPI apresenta sua mais nova associada: Eurogerm Para 9 em cada 10 brasileiros, indústria forte deve ser prioridade