e@bimapi

 
Logotipo e@bimapi
 
   



 
Palavra do Presidente
 
Portal do Associado
 
Estudo África do Sul - Análise Setorial Biscoitos
Estudo Estrategico Argentina - Global Jr ESPM
Acesse agora
 
Notícias
Busca por inovação em alimentos mais saudáveis ganha força
 

Quais biscoitos cabem na dieta? Veja dicas para fazer em casa

 
Associados
Marilan está entre as 25 marcas mais escolhidas no Brasil
 


Conquista para o setor: justiça assegura desoneração
da folha de pagamento

 

Prezados associados do SIMABESP, é com satisfação que comunicamos sobre a conquista da liminar obtida pela Fiesp que permite que as empresas representadas pelos sindicatos filiados à entidade continuem recolhendo, até dezembro, a Contribuição Previdenciária sobre a Receita Bruta (desoneração da folha de pagamento). A medida é válida a todos os associados que fizeram a opção para o exercício de 2017.

A decisão, em grau de recurso, é do TRF (Tribunal Regional Federal) da 3ª Região, que engloba os estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul, e abre precedente importante, já que ainda está em discussão no Congresso Nacional a data em que entrará em vigor a medida provisória que prevê a reoneração da folha. A CPRB foi criada pela Lei nº 12.546, de 2011, e fazia parte do "Plano Brasil Maior" - programa de desoneração tributária para reduzir a carga afluente sobre a folha de pagamentos. Inicialmente, a medida beneficiava um pequeno grupo de segmentos econômicos, como tecnologia da informação, transporte de carga e passageiros e hotelaria. Posteriormente, a lista foi ampliada.

De acordo com Helcio Honda, diretor do Departamento jurídico da Fiesp, o argumento usado pela entidade e acatado pelo Tribunal é o de que a mudança durante o ano-calendário trará grande prejuízo às empresas, que fazem, em janeiro, seus orçamentos para o ano todo.

Antes do novo regime, as empresas eram obrigadas a recolher valor equivalente a 20% da folha de salários ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Com a CPRB, passaram a pagar entre 1% e 4,5% sobre a receita bruta. Em 2015, o regime tornou-se facultativo com a edição da Lei nº 13.161.

Editada neste ano, a Medida Provisória nº 774 encerraria a desoneração para 50 segmentos a partir deste mês. Mas as discussões na Comissão Mista do Congresso sobre a conversão da MP em lei resultou em um relatório, de autoria do senador Airton Sandoval (PMDB-SP), que adia a medida para janeiro. O cenário, porém, ainda pode mudar - a MP ainda será votada pelo Plenário das duas Casas.

Se você não é associado do SIMABESP, solicite a documentação para filiação. Basta entrar em contato por meio do telefone (11) 5188-6204 ou e-mail administrativo@simabesp.org.br.
 

 
   
         
   
Notícias sindicais - SIMABESP
   
   
Criatec Day seleciona empresas
com potencial para aceleração
"Temos que ser radicais. Governo nenhum pode aumentar impostos" Balança comercial de SP registra superávit de US$ 2,9 bi no 1º SEM
   
         
   
Eventos
   
   









 
   
   
Facebook
   
   
No Dia do Biscoito, eles descobriram o jeito mais gostoso de comemorar Aprenda a preparar este saboroso pavê vegano de abacaxi! Que fofura!