01JUN

Categorias ABIMAPI somam USD 50,2 milhões em exportações no 1º quadrimestre de 2020



As categorias contempladas pela Associação Brasileira das Indústrias de Biscoitos, Massas Alimentícias e Pães & Bolos Industrializados (ABIMAPI) alcançou o número de USD 50,2 milhões em exportações no 1º quadrimestre de 2020. No total, houve 8% de crescimento em valor, representando um aumento significativo em volume (49%), somando 38,5 mil toneladas de produtos vendidos ao exterior. O resultado é consequência do trabalho desenvolvido pelo projeto setorial Brazilian Biscuits, Pasta and Industrialized Breads & Cakes, mantido pela ABIMAPI em parceria com a Apex-Brasil (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos), que busca oportunidades que aproximem as empresas do segmento de seus clientes e potenciais parceiros no exterior.

De acordo com Claudio Zanão, presidente-executivo da ABIMAPI a atual situação econômica do país, com frequente alta do dólar, o preço da farinha de trigo subiu e, consequentemente, também o dos produtos que usam esta matéria-prima. “Apesar deste cenário de instabilidade, a desvalorização do real refletiu favoravelmente nas estatísticas das exportações dos produtos que a ABIMAPI representa no primeiro quadrimestre do ano”, pontua.
 
A categoria de pães e bolos industrializados foi a que mais se destacou com um crescimento de 94% em valor (USD 17,6 milhões) e de 263% em volume (18,1 mil toneladas), se comparado ao mesmo período de 2019. Estados Unidos, Bolívia e Paraguai foram os destinos que mais se sobressaíram para a conquista desses resultados.

As misturas para biscoitos, pães e bolos, incluindo os pães de queijo, vêm ganhando força em países como Venezuela, Estados Unidos e Portugal. Para a Venezuela, o destaque nas exportações se centra nas misturas para pães e bolos, atendendo o crescimento da alimentação dentro do lar no período da pandemia. No caso dos Estados Unidos, as exportações de pão de queijo e misturas se mantiveram estáveis, chegando a USD 1,3 milhão e 418 toneladas. O mesmo cenário ocorreu também em Portugal, onde as compras atingiram USD 755 mil e 282 toneladas.

As massas alimentícias alcançaram um aumento expressivo de 44% em faturamento, totalizando USD 3,2 milhões e 3,1 mil toneladas em volume, 89% a mais que no mesmo período de 2019. Entre os países de destaque estão Uruguai, Estados Unidos, Bolívia, Colômbia e Venezuela, os quais apresentaram crescimento em praticamente todas as subcategorias. As massas instantâneas apresentaram, pela primeira vez, a soma de mais de USD 1 milhão em exportações no período, atingindo mais de 600 mil toneladas. Nos últimos 5 anos, é a subcategoria de massas que cresce com maior regularidade, ao menos 20% anos após ano.

A categoria de biscoitos somou USD 29,3 milhões em faturamento e 17,2 mil toneladas de produtos exportados, apontando leve retração ao mesmo período de 2019. Alguns mercados menos tradicionais para biscoitos, como México e Venezuela, bem como alguns mercados da América Central e Caribe, como Honduras, Trinidad e Tobago, Panamá, Cuba e República Dominicana, tiveram crescimento em subcategorias.

Entre outros resultados obtidos, foi observado a ascensão de uma nova categoria de produtos do setor, bem como um novo grande mercado nas exportações. O pão de forma tem recebido investimentos das empresas do setor na extensão de shelf-life, viabilizando vendas regulares para ao menos países do Mercosul. Além disso, a China tem aumentado de forma consistente a demanda por produtos brasileiros do setor com importações acima de USD 250 mil e 70 toneladas só no 1º quadrimestre de 2020, superando já todo o ano de 2019.

“O projeto setorial Brazilian Biscuits, Pasta and Industrialized Breads & Cakes tem papel fundamental nas exportações do setor. Além disso, estamos colocando em prática a nossa agenda de webinars com temas relevantes para a área de exportação com análise dos mercados prioritários e pesquisas atualizadas para o desenvolvimento das categorias em que atuamos”, ressalta Zanão.


Sobre a ABIMAPI:
Uma das maiores associações alimentícias do País, a ABIMAPI representa 104 empresas que detêm cerca de 80% do setor e geram mais de 100 mil empregos diretos. Só no Brasil, responde por um terço do consumo nacional de farinha de trigo. Como interlocutora junto ao governo, à mídia, a pesquisadores e às demais entidades, sua missão é fortalecer e consolidar as categorias de biscoito, macarrão, pão e bolo industrializados nos cenários nacional e internacional. www.abimapi.com.br
 
Sobre a Apex-Brasil
A Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) atua para promover os produtos e serviços brasileiros no exterior e atrair investimentos estrangeiros para setores estratégicos da economia brasileira. A Agência apoia 12.000 empresas em 82 setores da economia brasileira, que por sua vez exportam para cerca de 200 mercados. A Apex-Brasil também desempenha um papel fundamental na atração de investimento estrangeiro direto (IED) para o Brasil, trabalhando para identificar oportunidades de negócios, promovendo eventos estratégicos e dando apoio aos investidores estrangeiros interessados em alocar recursos no Brasil.
Site: www.apexbrasil.com.br

Fonte: ABIMAPI | Postado em: 01/06/2020