20MAR

Como o COVID-19 está impactando o varejo?



Os dados positivos da economia brasileira, que indicavam um ano melhor do que o anterior, contrastam com o cenário trazido pela pandemia do coronavírus. É um cenário que remete a uma montanha russa, como compara o CEO do Grupo Croma, Edmar Bulla, especialista em neurociência e comportamento. “Começamos 2020 melhor que 2019”, afirma, citando que as famílias brasileiras estavam menos inadimplentes e mais abertas ao consumo em janeiro. “De repente, surge o COVID-19, que compromete de forma instantânea e dramática o impulso de uma economia que vinha se recuperando, ainda que a passos lentos”, contrapõe.

Como já é possível observar, o mercado consumidor rapidamente reagiu ao avanço da pandemia. “A compra desesperada que temos acompanhado cria e criará padrões de consumo bastante marcantes, que virão do aumento da curva de contaminação do vírus”, explica.

“O nosso maior medo, enquanto animais, é ficar sem comida. É uma questão que cria alertas em nosso cérebro e dispara estímulos de sobrevivência que estão codificados desde nossos ancestrais. Sem dúvida, da noite para o dia, vamos repensar uma das nossas atividades mais básicas do dia a dia: comer.”

O especialista afirma que o “COVID-19 nos fará refletir sobre como nos alimentamos, compramos alimentos, cozinhamos, consumimos fora de casa ou pedimos”. “A comida é o que impulsionará as maiores alterações de consumo no varejo nos próximos meses.”

Este é um cenário que exige responsabilidade de todos e que impõe desafios ao varejo supermercadista. No vídeo, Bulla descreve qual é o papel do varejo e quais são as lições a aprender nesse momento. Confira:

Fonte: Super Varejo | Postado em: 20/03/2020