Notícias

Consumidor quer desembolsar menos e levar mais


A nova edição do estudo 360º Consumer View, realizado anualmente pela Nielsen, aponta que em 2017, o crescimento da renda das famílias brasileiras foi de 11%, número fomentado principalmente pela retomada do emprego. Já os gastos foram freados como medida cautelosa, apontando apenas 1% na variação do ano passado para cá. Se antes a balança entre esses dois elementos estava em equilíbrio, hoje a renda se sobressai em 9,9%, algo inédito nos últimos três anos.

Para 2018, o estudo aponta que o consumidor optará por caminhos mais ponderados. “Com a crise, ele aprendeu a planejar suas compras, economizar por meio do gerenciamento de seus gastos, fazer opções inteligentes quanto à escolha de produtos e canais”, diz Ricardo.

Um pouco mais aliviado quanto ao contexto econômico, o consumidor também estará mais propenso a diminuir os gastos com categorias básicas e aumentar o consumo com supérfluos. Entretanto, isso não significa que ele comprometerá o volume de seu carrinho, pelo contrário, quer desembolsar menos, mas levando mais. Quando questionado sobre o que pretende fazer quando a crise passar, sua prioridade é voltar a comprar marcas mais caras, que por um momento deixou de lado.

Fonte: Supermercado Moderno